15 de out de 2008

E.U.A. está viciado

          Tenho certeza que os E.U.A. fizeram a coisa certa, agindo de forma a salvar o sistema financeiro, afinal, se pára o sistema financeiro, toda economia entra em colapso. O objetivo do plano é correto, mas...

          Mas, há um porém: as falhas no pacote econômico são graves. Primeiro pelo motivo mais evidente: praticamente não há novos regulamentos para o sistema financeiro, ou seja, tudo o que diretamente causou a crise, a falta de regulamentação, não é corrigido pelo pacote. Em segundo lugar, porque o governo pode, de certa forma, usar o dinheiro para intervir da maneira que quiser no sistema, ora, o problema é que o governo dos E.U.A. é viciado por grupos que controlam as decisões, e esses grupos têm indicado a dedo quem deve ser salvo e quem o Estado não vai ajudar (deixaram o Lehman Brothers falir, mas salvaram a A.I.G., a Freddie Mac etc.). Os comparsas serão ajudados, os demais eles irão deixar falir.

          Outro ponto que o governo estadunidense anunciou, é que irá comprar ações de bancos, mas, detalhe: ações preferenciais, ou seja, não dá direito à voto, não possibilita ao Estado evitar que essa instituição financeira use o dinheiro de forma errada ou indevida. A expectativa é que se utilize US$ 250 bilhões para adquirir participação no capital de inúmeras instituições bancárias.

          O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, por exemplo, é um rebento do sistema financeiro, antes de ir para o svPAULSON-470x0governo,  trabalhou no Goldman Sachs (novidade: o GS foi ajudado!). Ele pensa pela ótica dos bancos, não pela do país. Era de se esperar que tomasse decisões desse nível e o pior é que se lhe colocou na mão US$ 700 bilhões que ele continuará a utilizar dessa forma amplamente liberal e prejudicial para os E.U.A. (pelo menos a parte dos E.U.A. que não participa da jogatina).

          Esse palno, embora necessário, deveria ter sido mais bem elaborado, deveria ser mais homogêneo e mais regulador. O Plano de Paulson foi mal concebido. Basicamente o mesmo tipo de engenharia financeira que causou os problemas é o que querem empregar para resolvê-los, e esse é o erro.

          É como disse o vencedor do prêmio Nobel de Economia, Paul Krugman: "O histórico de Paulson não é nem de longe confiável: ele demorou demais a compreender a dimensão dos problemas financeiros do país e é em parte por sua culpa que chegamos ao atual colapso". Também o presidente do Comitê de Serviços Financeiros do Senado estadunidense, o democrata Barney Frank, disse que deve realizar uma audiência em breve para discutir sobre a necessidade de aumentar a regulação do sistema de seguros financeiros, já que, segundo ele, "o fato de não regular adequadamente a economia é o que levou a esta confusão. Às vezes o governo não faz nada, então o Senado deve tomar as medidas necessárias”.

Nenhum comentário: