9 de out de 2008

Enrolation

           Hoje, na Câmara de Comércio no Rio de Janeiro, o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Carlos Gutierrez, defendeu a ampliação do livre-comércio entre países para minimizar os efeitos da crise financeira global: "O mundo necessita de Doha. Ele terá impacto muito positivo para os países emergentes, para que 08283195possam exportar cada vez mais. Doha é mais importante hoje que no passado", afirmou após participar de almoço promovido pela Câmara de Comércio Americana no Rio. Para Gutierrez, os países que mantêm mercado aberto terão melhores condições em meio ao atual momento a economia mundial. Segundo ele, os países mais fechados, com menos acordos, serão mais impactados pela crise. "Existe um problema, e o crescimento estará aquém do que se pensava anteriormente. Será mais difícil. Poderá haver impacto sobre o consumo, prejudicando países exportadores e as exportações".

          Mais uma demonstração estadunidense de hipocrisia. Claro, eles estão defendendo os seus interesses, afinal, com um mercado liberalizado, eles podem nos comprar matéria-prima mais barato, e nos vender bens manufaturados a um preço mais competitivo, que possivelmente aumente bastante o consumo em nosso mercado. Ora, de contraponto, suas leis de propriedade intelectual (patentes), – apoiados pela OMC – fazem dos E.U.A. o país mais protecionista do mundo. Pergunte a Jorge Gerdau, por que precisou comprar tantas fábricas de aço nos E.U.A. já que é muito mais barato produzir aço aqui e exportar para lá? Porque existe uma patente, de um modelo de aço que é padrão no mercado estadunidense e que só pode ser requerida seu uso se a fábrica de aço estiver localizada dentro dos limites do território dos E.U.A.

          Eles mantêm um mercado blindado e vêm aqui dizer para abrir o nosso! É hora de nós também defendermos os nossos interesses.

Nenhum comentário: