5 de set de 2008

Maior carga tributária do mundo

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo vai registrar na manhã da próxima segunda-feira que os brasileiros pagaram R$ 700 bilhões em impostos municipais, estaduais e federais em 2008.
Considerando-se a renda média do brasileiro, sem dúvida é a maior carga tributária do mundo. Só para termos uma idéia da disparidade, vamos comparar: nos EUA, nesse mesmo período, os governos arrecadaram cerca de R$ 1400 bilhões, ou seja, o dobro do Brasil; mas a economia norte-americana, a quantidade de indústrias, a renda média da população, as relações comerciais, tudo isso, é cerca de dez vezes maior. Portanto, podemos dizer que os brasileiros pagam cinco vezes mais impostos do que os estadunidenses (10/2=5). Talvez para os ricos que vivem de rendas, não chegue nem a ser muito importante, mas para a população pobre, para a classe média, para os comerciantes, para os industriais, é muito doloso, é uma verdadeira facada no coração. Para essas classes, que geram a maior parte dos impostos, representa um desembolso de quase metade da sua renda para manter um governo combalido.
A explicação para isso é muito abrangente, mas posso dar uma pista para entendermos mais rapidamente: é que nossos impostos são mal gastos e sobretudo mal arrecadados. Mal gastos porque tem tudo aquilo de corrupção ativa, superfaturamento, bolsa-tudo etc. E mal arrecadados porque, por exemplo, quando um rico ou um pobre compra um litro de gasolina ou alguns pães, ambos pagam o mesmo imposto, são os impostos indiretos, os mais cruéis que podem existir em qualquer país, mas muito mais em um países com relevante disparidade social, comuns no "terceiro mundo"; e além do mais, preferimos taxar a 10% o vem de fora, e 50% pelo que se produz aqui, fica difícil.
É muito simples entender porque nossa industrialização é tão modesta, nossas cidades estão abarrotadas de favelas, nossas ruas estão literalmente descascando, não há lugar público que não seja quabrado, sujo, feio.
Aliás, vou fazer uma analogia: eu imagino a máquina pública brasileira, isso que chamam de governo, como uma pessoa que comeu, comeu, e engordou tanto, que agora pesa uns 200 quilos e precisa ficar o dia inteiro deitada na cama, simplesmente não consegue mais trabalhar, sequer mexer as pernas, precisa de gente o tempo todo ao seu redor para lhe servir, preparar suas refeições, higienizar-lhe. É obvio que essa pessoa deveria ter comido menos, feito mais exercícios, trabalhado mais, levado uma vida saudável; mas agora é tarde, sua única salvação é uma cirurgia de redução de estômago, simplesmente a parte que lhe dá apetite precisa ser reduzido, assim, involuntariamente, sentirá menos fome, comerá menos, seu corpo aos poucos queimará as gorduras extras, e dentro de algum tempo poderá voltar a correr, trabalhar e viver enfim uma vida feliz. Essa cirurgia de que falo, tem nome: REFORMA TRIBUTÁRIA.
O impostômetro pode ser acompanhado pelo site: http://www.impostometro.com.br/.

Nenhum comentário: