4 de set de 2008

Lula garante que é presidente por pura sorte

Novas de Lula, em discurso nesta quinta-feira para cerca de 600 estudantes da Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco):
"Às vezes, um cidadão se forma na USP, na Unicamp, na Universidade Federal de Recife, depois ele ganha uma bolsa e vai passar dois anos em Paris, fazendo pós-graduação, fazendo mestrado. Depois, se ele ganhar mais uma bolsa, passa mais dois anos em Berlim. Depois, ele ganha mais uma 'bolsinha', tem gente que vive de bolsa também, e vai para Londres ficar mais dois anos, ou seja, nunca há um tempo para ele retribuir com trabalho aquilo que foi o pagamento que o povo brasileiro garantiu para ele."
No final do discurso, após elogiar algumas ações do seu governo, o presidente Lula disse que muitas pessoas o consideram "um homem de sorte".
"Deus queira que eu levante todo dia com mais sorte ainda, porque sem sorte a gente não arruma nem mulher, nem mulher arruma marido para casar. Ou seja, é preciso ter muita sorte na vida política, é preciso ter muita sorte na vida administrativa, é também é preciso ter muita sorte no amor porque, senão, a vida não vale a pena."
Eu acho que ele ainda não se deu conta que é presidente do Brasil. Num momento tão importante, em que deveria incentivar o aperfeiçoamento, o estudo, a aprendizagem, certamente ele não entende que para se formar bons profissionais é imprescindível bons professores, com ampla formação, e que esses bolsistas serão os professores no futuro, serão os que mais contribuirão para a melhoria geral do país. Depois ainda vem falar de sorte, quando deveria se posicionar justamente sobre a necessidade de planejamento, de profissionalismo, sobre não esperar pela sorte, simplesmente diz que é PRECISO ter sorte.
Ou não tem o que falar, ou não sabe. Talvez as duas coisas.

Nenhum comentário: