29 de set de 2008

À Beira do Colapso V

É, senhoras e senhores economistas, o pacotão estadunidense não foi aprovado. Talvez semana que vem, depois do feriado do ano novo judeu, haja novidades. Por enquanto, quem trabalha na bolsa vai enjoar da cor vermelha, quem é comentarista de jornal vai ter que continuar dizendo que é fim do mundo e quem trabalha no Ministério da Fazenda terá que jurar que está tudo sob controle, ou como diria o pobre Guido “a economia está funcionando normalmente”.

É uma pena que as ideologias políticas e a briga eleitoral nos E.U.A. tenham barrado o que é crucial para se tentar (pelo menos) amenizar o que está por vir. A Secretaria do Tesouro norte-americano disse que “Será preciso um novo plano”.

A Bovespa chegou a ser “desligada” hoje. O chamado circuit-breaker, que interrompe os negócios no caso de grandes oscilações foi acionado às 14:49, quando as perdas superavam os 10%. A Bolsa retomou os negócios meia-hora depois, sem mostrar recuperação e chegou a afundar 13,8% no pior momento do dia. O Ibovespa, fechou com queda de 9,36% aos 46.028 pontos, e só para comparar, essa queda chega a superar a do pregão do 11 de setembro de 2001. Já a Bolsa de Nova York, registrou a pior baixa desde 1929 (o ano que iniciou a pior crise financeira da era moderna): um declínio de 6,98%, sendo a maior queda da história desde que foi criado o Índice Dow Jones.

E o pior é que hoje era para ser o dia mais “otimista” da semana, afinal, a bolsa chegou a abrir em alta, boa parte do mercado contava com uma melhora do ambiente, com a possível aprovação no Congresso. Para terça-feira, já não espero uma abertura positiva.

Dizem que nas corretoras e no salão da Bovespa se ouvia frases como: - “realizar o prejuízo ou esperar?" - "Eu realizei. Só entro agora quando o otimismo voltar" - "Dá para 'ejetar' ou agora é tarde demais?" - "Tarde era mês passado. Agora eu tenho papéis para vender daqui a cinco anos no mínimo”, entre outras atrocidades.

E o Presidente Lula vem dizer que a “Era da Economia” acabou? Ele não sabe que essa era mal está começando. A nossa função agora, é estudar essa crise a fundo e desenvolver mecanismos para que se evite algo parecido no futuro. Já ouviram aquela de que “é na crise que se evoluí”? Pois a crise já começou, agora a evolução depende de nós.

Nenhum comentário: